• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 29 de mai de 2017

    #188 Um presente chamado sexo, uma armadilha chamada tentação

    Falar de sexo no mundo contemporâneo tem sido algo tão pífio se comparada à profusão criativa do Senhor ao elaborar dois órgãos que se encaixam perfeitamente na anatomia humana e, mais do que isso, unir, literalmente, duas vidas em uma só, tanto fisicamente quanto espiritualmente. A troca de fluídos (o esperma do homem e o rompimento do hímen na mulher) é algo tão sublime, mas que, infelizmente, vem sendo profundamente banalizada, não só em nossos dias, mas desde o desenvolver da humanidade. Falar do sexo no contexto para o qual ele foi criado é necessário entre os cristãos, principalmente entre jovens, porque se não aprendermos o correto, o mundo nos ensinará totalmente deturpado. É simples, todavia, não podemos tratar tudo isso da forma como quando éramos crianças no Ensino Fundamental e ríamos disfarçadamente nas aulas de ciências sobre o sistema reprodutor humano. Só para se ter uma noção do quanto o sexo é arrebatador e que a tentação é uma armadilha, note o que aconteceu com alguns personagens bíblicos:

    Davi: o cara que foi um homem segundo o coração de Deus se viu acuado e longe do Amado por conta do adultério, basicamente, por ter visto uma mulher nua tomando banho e cobiçá-la. Como a cobiça foi a isca, Davi foi adiante e transou com a esposa de um de seus soldados (leia 2 Samuel 11).

    Salomão: comece lendo Provérbios 7. O rei mais sábio escreveu que se deveria guardar os conselhos e os mandamentos do Senhor, nos advertindo contra mulheres estranhas. O lendário rei Salomão tinha mil mulheres (isso não é uma hipérbole, é fato mesmo!) e, nos dias de sua velhice, ele permitiu que elas o pervertessem (leia 1 Reis 1-11).

    Sansão: eis um jovem que tinha tudo para ser um super exemplo de fé, como Daniel, José e outros jovens citados na Bíblia. Leia os capítulos 14 a 16 do livro de Juízes e veja que Sansão era alguém com um chamado diferencial. Ele tinha várias qualidades, contudo sua inconstância emocional acabava com ele. Ele ia casar com certa moça, mas alguns trechos depois começa toda a treta do forte-fraco Sansão com a perigosa Dalila.

    Vamos abrir parênteses para mencionar o pensamento islâmico sobre o “paraíso” que lhes aguarda. Certamente, você já viu notícias de muçulmanos proclamando a “guerra santa” pelo mundo, cometendo atentados em cidades, matando nossos irmãos na fé e outras atrocidades desmedidas. Pois bem... o grito de guerra de homens-bomba e outros tantos que matam em nome de Alá é Allahu Akbar (traduzido como Alá é grande), mas eles fazem isso - matando outros e matando a eles mesmos em nome da fé -, porque são ensinados de que a recompensa que eles receberão será entrar no “paraíso” (um harém, na verdade) e serem recebidos por 72 virgens (as húris). A tradição islâmica ainda diz que esses homens terão uma vitalidade cem vezes maior que a que tiveram na terra a fim de transarem, ininterruptamente, com as 72 virgens sem se cansarem. Outro detalhe: após a relação sexual, essas virgens voltam a ser virgens novamente! Resumindo: eles se matam porque são ensinados de que o “céu” que os aguarda será só sexo por toda a eternidade!

    terror culpa trauma

    Agora que já falamos de personagens que tiveram experiências pecaminosas envolvendo o sexo, vamos falar de alguém que, pela graça do bom Deus, escapou da armadilha da tentação e honrou ao Senhor! Estamos falando de José. O relato encontra-se em Gênesis 39: O patrão de José, Potifar, precisa sair e deixa toda a sua casa nas mãos do nosso jovem. A esposa de Potifar, aproveitando a ocasião, se insinua para José. Nessa hora, é como se José soubesse o que Salomão iria escrever muuuuuitos anos depois em Provérbios 7 e toma a decisão correta: por ser um servo temente ao bom Deus, correu (e ele não foi frouxo, ele foi homem de caráter!) e não cedeu à tentação da esposa do seu patrão. A mulher, irritada, inventa uma mentira que foi o suficiente para José ir à prisão (fato este que Deus transformou em bênçãos para a glória do nome dEle e para o crescimento de José).

    Outro exemplo positivo sobre sexo na Bíblia é o livro de Cantares: uma série de textos poéticos escritos por Salomão descrevendo o amor e o sexo puro dentro do casamento. É um livro lindo, que descreve uma relação sexual de forma metafórica e poética! Ou seja, o problema de tudo não é o sexo em si, mas em todos os contextos pecaminosos em que ele é deturpado: adultério, prostituição, fornicação (sexo casual e fora do casamento). Sexo é um presente do Amado, é lindo quando no leito imaculado (o casamento, a união de duas pessoas que escolheram compartilhar toda a sua vida um com o outro em todos os aspectos e momentos, bons ou ruins, debaixo da bênção de Deus). Fora disso, é algo sujo, promíscuo, insosso... e as armadilhas chamadas “tentações” estão espalhadas por aí.

    Breves notas sobre sexo:

    1. Na teoria, sexo é apenas a introdução do pênis na vagina, mas na prática é bem mais do que isso. Alguns casais de namorados, tentando se livrar da culpa, podem pensam que se um masturbar o outro, trocarem imagens íntimas (a praga dos “nudes”) ou tocarem mutuamente nos órgãos sexuais (inclusive meninos que tocam nos seios da menina) não será sexo, mas é sim! Se você faz isso para “esquentar” teu namoro, preciso dizer que está errado, cara! Pode não ser o sexo consumado, mas vocês já estão nas preliminares e isso é só para “casais casados”. Sem mais.

    2. Sexo não é pecado como algumas pessoas podem pensar. Como visto durante este texto, o sexo é um presente de Deus (uma explosão aleatória como o Big Bang nunca criaria algo tão incrível), o problema, como já vimos é a deturpação e os pecados em que o sexo é o centro: adultério, fornicação, prostituição, casualidade e outros mais. A questão é que quando pecamos relacionado ao sexo, estamos pecando contra o nosso próprio corpo, que é templo do Espírito Santo! Em outras palavras, é como se estivéssemos emprestando algo que foi consagrado a Deus para ser usado em outros propósitos. Um exemplo meio nada a ver, mas que pode ilustrar um pouco isso é o seguinte: você tem um microfone que usa SOMENTE para cantar louvores a Deus; você emprestaria esse mesmo microfone para uma pessoa usá-lo em um ritual satânico?! Para ficar mais claro, leia este outro texto aqui do EI onde falamos sobre essa questão com mais detalhes.

    3. Nunca permita que teus desejos e sentimentos te dominem. O autocontrole é parte do fruto do Espírito. É perfeitamente normal termos desejos sexuais e sentimentos ou emoções, porém a Bíblia diz, em Provérbios 25:28, que “como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito.” Antes de desejar alguém, deseje desesperadamente, acima de qualquer coisa, a presença constante do Amado dentro de você! E por mais que você já tenha se decepcionado no passado com algo ou alguém a nível sentimental, não se feche, nem continue a abrir portas escancaradamente. Apenas aprenda e não repita os passos que te fizeram sofrer e cair.

    4. Desde o início do texto, falamos que o sexo vem sendo, constantemente, banalizado... tratado de uma forma fútil e egoísta. A partir do momento em que você dá ouvidos a músicas de duplo sentido, assiste a filmes, novelas, séries ou seja lá o que for com um conteúdo sexualmente apelativo, você está colaborando para essa banalização. Não empreste teus sentidos para essas produções medíocres.

    5. Ficar não é um teste e é algo totalmente diferente de compromisso. Se você conheceu alguém interessante para namorar, ore, converse com Deus primeiro, ao invés de querer dar o primeiro beijo. O que começa errado tem grandes chances (não que isso seja uma regra) de terminar errado. E, meninas, nunca, tomem a iniciativa em um namoro. É o rapaz quem deve te chamar para orar, pedir para conversar com teus pais (isso nunca foi careta... se os pais não aprovam, você acha que Deus vai aprovar?) e te pedir em namoro. Você demonstrar que gosta dele, sim, e que está aberta a um relacionamento, mas o primeiro passo parte dele.

    6. Se você sabe que uma faca corta, por que brincar com ela? Evite conversas tendenciosas e de tons eróticos, seja pessoalmente com teus amigos ou em grupos e conversas privadas em redes sociais. O mesmo se aplica a imagens sensuais. Não envie, não veja e não receba!

    7. Não case pensando apenas no sexo. Se você leu atentamente o texto, notou que o “remédio” para a armadilha da tentação é o casamento, porém, casar pensando apenas no sexo vai te ferir porque casamento é muito mais do que ter relações sexuais todas as noites ou seja lá a hora que o casal quiser. Se você já namora alguém, desfrute desse tempo de namoro, conhecendo qualidades e defeitos dessa pessoa, porque quando os momentos bons e ruins chegarem e vocês tiverem o amor puro, livre de interesses, um pelo outro, será fácil suportar e aprender (e a relação poderá se tornar ainda mais forte depois de uma “tempestade”), contudo se você casa sem bases amorosas e pensa apenas no sexo... cuidado!

    8. Prazer ou culpa? Se você não é mais virgem e já vivenciou física, psicológica e espiritualmente a experiência do sexo, e deseja viver novos dias em castidade, se arrependa e creia que Deus já te perdoou! Parece impossível, mas Ele nos perdoa e nos transforma; com Sua graça, podemos ir além e sermos guardados mesmo que seja difícil, mas nunca foi, e não, não é, impossível. Se teu/tua futuro(a) esposo(a) não for mais virgem, e você o(a) ama de verdade, você o(a) enxergará com olhos de graça e de perdão! E se a situação for inversa e você pensa que ele(a) não irá te amar por você já ter vivido experiências sexuais, reitero: se ele(a) te amar de verdade, você será visto(a) com olhos de amor, graça e misericórdia porque o passado... já passou! Tudo se fez novo e daqui para frente são outras páginas. E se você ainda é virgem, seja lá quantos anos você tem, permaneça! Primeiro, por amor a Deus, por viver segundo os Seus propósitos lindos, agradáveis e soberanos; segundo, por amor à pessoa que será tua para todo o sempre, porque nem a morte irá separá-los. Juntos, vocês adorarão ao Amado, o bom Deus, por toda a eternidade! Sonhe em se casar sim! Para o mundo, o casamento faliu e virou bobagem, mas quem disse que seguimos parâmetros midiáticos de um mundo corrompido?

    “Oh! se fendesses os céus, e descesses, e os montes se escoassem de diante da tua face, como o fogo abrasador de fundição, fogo que faz ferver as águas, para fazeres notório o teu nome aos teus adversários, e assim as nações tremessem da tua presença! Quando fazias coisas terríveis, que nunca esperávamos, descias, e os montes se escoavam diante da tua face. Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera. Saíste ao encontro daquele que se alegrava e praticava justiça e dos que se lembram de ti nos teus caminhos; eis que te iraste, porque pecamos; neles há eternidade, para que sejamos salvos? Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam. E já ninguém há que invoque o teu nome, que se desperte, e te detenhas; porque escondes de nós o teu rosto, e nos fazes derreter, por causa das nossas iniqüidades. Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai; nós o barro e tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das tuas mãos. Não te enfureças tanto, ó SENHOR, nem perpetuamente te lembres da iniquidade; olha, pois, nós te pedimos, todos nós somos o teu povo. As tuas santas cidades tornaram-se um deserto; Sião está feita um deserto, Jerusalém está assolada. A nossa santa e gloriosa casa, em que te louvavam nossos pais, foi queimada a fogo; e todas as nossas coisas preciosas se tornaram em assolação. Conter-te-ias tu ainda sobre estas coisas, ó SENHOR? Ficarias calado, e nos afligirias tanto?”
    {Isaías 64}

    Aproveitando, assista este vídeo do Ministério Jesus Copy que aborda com uma analogia interessante o nosso mesmo tema, um presente chamado sexo.

    Que o bom Deus te abençoe e te guarde! =]
    Mais textos de Edificação:

    Escrito por:Vítor M. Fagundes

    Baiano, nascido em 1995, curte escrever (de textos incomuns a códigos de programação) e, para ele, o normal é não ser normal. Depois de ser achado por Cristo, Vítor descobriu o que é viver e o que é a felicidade plena. Se encontrá-lo por aí, no mínimo, ouvirá que Deus é bom, muito bom! =]

    • Blogger
    • Disqus

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo