• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 13 de jun de 2017

    #195 Você não conhece a Deus/Eu não conheço a Deus (Isaías 64/Isaías 65)

    Os capítulos 64 e 65 do livro de Isaías nos mostrarão um povo que conhecia a Deus na teoria, mas, na prática, eles agiam como se nunca O conhecessem. Isaías 65 traz mais especificamente a resposta de Deus para aquele povo; foram respostas duras, entonando arrependimento, entretanto, trazendo Seu amor e compaixão. Antes de meditarmos nos capítulos 64 e 65, observe o último verso do capítulo 63: ele nos mostra um povo que reconhece que perdeu a identidade e a Presença do Amado... seus hábitos de idolatria e insubmissão a Deus, seus próprios caminhos e objetivos ocupando o lugar que deveria ser do Senhor... Israel reconhece que eles estavam vivendo como se nunca conheceram a Deus.


    “Somos feitos como aqueles sobre quem tu nunca dominaste, e como os que nunca se chamaram pelo teu nome.” - Isaías 63:19


    rebelião contra Deus
     
    Parte 1 - Isaías 64 (O povo conversando com Deus):

    “Oh! se fendesses os céus, e descesses, e os montes se escoassem de diante da tua face, como o fogo abrasador de fundição, fogo que faz ferver as águas, para fazeres notório o teu nome aos teus adversários, e assim as nações tremessem da tua presença! Quando fazias coisas terríveis, que nunca esperávamos, descias, e os montes se escoavam diante da tua face.” (Is 64:1-3) | Notas: O povo que viu Deus abrir o mar e fazer cair fogo do céu já não sabia mais o que era isso. A rotina e os erros sufocaram o povo que agora declarar estar sedento e desesperado para que Ele se revelasse como nos dias de glória do povo hebreu.

    “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.” (Is 64:4) | Notas: A mensagem de dependência e submissão absoluta ao Deus soberano. Apesar de agir como que não conhecia a Deus, o povo tinha ciência de tudo o que Ele podia (e pode) fazer para quem espera nEle.

    “Saíste ao encontro daquele que se alegrava e praticava justiça e dos que se lembram de ti nos teus caminhos; eis que te iraste, porque pecamos; neles há eternidade, para que sejamos salvos?” (Is 64:5) | Notas: Eles se lembram dos bons tempos, da época de justiça e retidão, até que... pecaram e Deus se irou. O povo se pergunta se vale a pena permanecer em pecado, se eles podem, de alguma forma, serem salvos se pecarem deliberadamente e constantemente.

    “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam.” (Is 64:6) | Notas: O peso da culpa é enorme... de achar que não há mais esperança, que Deus não nos ouvirá... o povo além de saber disso, reconhece que qualquer “boa obra” que eles tentem fazer a fim de se redimir, para Deus, é como se fosse um nada! A preciosidade está no arrependimento genuíno, não na “troca de favores”. Nada do que fizermos fará com que Deus nos ame mais.

    “E já ninguém há que invoque o teu nome, que se desperte, e te detenhas; porque escondes de nós o teu rosto, e nos fazes derreter, por causa das nossas iniquidades.” (Is 64:7) | Notas: É necessário despertar do que nos consome. Não podemos nos acomodar ao conforto. Prefira o confronto e confronte teu próprio eu diante do que a Palavra te diz, cara.

    “Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai; nós o barro e tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das tuas mãos. Não te enfureças tanto, ó SENHOR, nem perpetuamente te lembres da iniquidade; olha, pois, nós te pedimos, todos nós somos o teu povo.” (Is 64:8-9) | Notas: Reconhecimento de que Deus é soberano, e nós, um nada diante de Sua grandeza. É Ele quem manda, nós obedecemos. Lição de humildade e de humilhação, similar à 2 Crônicas 7:14.

    “As tuas santas cidades tornaram-se um deserto; Sião está feita um deserto, Jerusalém está assolada. A nossa santa e gloriosa casa, em que te louvavam nossos pais, foi queimada a fogo; e todas as nossas coisas preciosas se tornaram em assolação. Conter-te-ias tu ainda sobre estas coisas, ó SENHOR? Ficarias calado, e nos afligirias tanto?” (Is 64:10-12) | Notas: A cidade que era exemplo, agora está destruída... quer dizer, quebrada, em ruínas. Se hoje teu coração assemelha-se à Jerusalém naquela época, só há algo que restaura a terra seca: as chuvas vindas do Senhor. Peça misericórdia.

    Isaías 65 (Deus falando):

    “Fui buscado dos que não perguntavam por mim, fui achado daqueles que não me buscavam; a uma nação que não se chamava do meu nome eu disse: Eis-me aqui. Eis-me aqui.”  (Is 65:1) | Notas: A salvação dos gentios, todo o povo que não fazia parte de Israel, que não descendia de Abraão, Isaque e Jacó.

    “Estendi as minhas mãos o dia todo a um povo rebelde, que anda por caminho, que não é bom, após os seus pensamentos; povo que de contínuo me irrita diante da minha face, sacrificando em jardins e queimando incenso sobre altares de tijolos; que habita entre as sepulturas, e passa as noites junto aos lugares secretos; come carne de porco e tem caldo de coisas abomináveis nos seus vasos;” (Is 65:2-4) | Notas: Tempo de Evangelho não indica, necessariamente, maturidade espiritual. Israel viu Deus fazer prodígios e mais prodígios, conhecia toda a Lei, mas não a praticava. Pior que isso, era fazer tudo errado mesmo sabendo que aquilo desagradava ao Senhor. Um dos exemplos do verso 4 é que eles comiam carne de porco, mesmo sabendo que a Lei proibia tal prática (leia Deuteronômio 14:8).

    “Que dizem: Fica onde estás, e não te chegues a mim, porque sou mais santo do que tu. Estes são fumaça no meu nariz, um fogo que arde todo o dia.” (Is 65:5) | Notas: Deus condena veementemente a arrogância e o farisaísmo... o simples acusar ao invés de repreender em amor a fim de ajudar; a presunção de se achar superior a outros em coisas de natureza e cunho espiritual.

    “Eis que está escrito diante de mim: não me calarei; mas eu pagarei, sim, pagarei no seu seio, as vossas iniquidades, e juntamente as iniquidades de vossos pais, diz o SENHOR, que queimaram incenso nos montes, e me afrontaram nos outeiros; assim lhes tornarei a medir as suas obras antigas no seu seio.” (Is 65:6-7) | Notas: Pecados trazem consequências. Deus não é perverso, nem tirano. É que esquecemos que Ele também é justo e julga os Seus, justamente por lhes querer bem.

    “Assim diz o SENHOR: Como quando se acha mosto num cacho de uvas, dizem: Não o desperdices, pois há bênção nele, assim farei por amor de meus servos, que não os destrua a todos, e produzirei descendência a Jacó, e a Judá um herdeiro que possua os meus montes; e os meus eleitos herdarão a terra e os meus servos habitarão ali. E Sarom servirá de curral de rebanhos, e o vale de Acor lugar de repouso de gados, para o meu povo, que me buscou.” (Is 65:8-10) | Notas: Há um remanescente. Não se deixar levar pelo orgulho e vaidade como fez Elias que achou que era o único profeta vivo, mal sabendo ele que Deus havia preservado mais sete mil homens que não se prostraram diante de Baal (leia 1 Reis 19). Quem fará a colheita do joio e do trigo, a separação entre os que são dos que não são, não será nenhum de nós, e, sim, o Dono da seara, o próprio Deus.

    “Mas a vós, os que vos apartais do SENHOR, os que vos esqueceis do meu santo monte, os que preparais uma mesa para a Fortuna, e que misturais a bebida para o Destino. Também vos destinareis à espada, e todos vos encurvareis à matança; porquanto chamei, e não respondestes; falei, e não ouvistes; mas fizestes o que era mau aos meus olhos, e escolhestes aquilo em que não tinha prazer.” (Is 65:11-12) | Notas: Prioridades invertidas. Não se pode servir a dois senhores, muito menos tomar a ceia do Senhor e comungar de cálices de demônios. Os nomes “Fortuna” e “Destino” com a inicial maiúscula nos aludem a “deuses” inventados. Fortuna nos lembra a prioridade que damos ao nosso bem-estar material e financeiro; Destino nos lembra de que tentamos resolver nossa “própria” vida com nossos “próprios” esforços, sem consultarmos ao Senhor e sabermos o que Ele quer de nós, por pensarmos que nossa vontade é melhor que a dEle. Priorize o Senhor sempre em tudo o que você fizer!

    “Portanto assim diz o Senhor DEUS: Eis que os meus servos comerão, mas vós padecereis fome; eis que os meus servos beberão, porém vós tereis sede; eis que os meus servos se alegrarão, mas vós vos envergonhareis; eis que os meus servos exultarão pela alegria de coração, mas vós gritareis pela tristeza de coração; e uivareis pelo quebrantamento de espírito. E deixareis o vosso nome aos meus eleitos por maldição; e o Senhor DEUS vos matará; e a seus servos chamará por outro nome. Assim que aquele que se bendisser na terra, se bendirá no Deus da verdade; e aquele que jurar na terra, jurará pelo Deus da verdade; porque já estão esquecidas as angústias passadas, e estão escondidas dos meus olhos. Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão. Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém uma alegria, e para o seu povo gozo. E exultarei em Jerusalém, e me alegrarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor. Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque o menino morrerá de cem anos; porém o pecador de cem anos será amaldiçoado. E edificarão casas, e as habitarão; e plantarão vinhas, e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus eleitos gozarão das obras das suas mãos. Não trabalharão debalde, nem terão filhos para a perturbação; porque são a posteridade bendita do SENHOR, e os seus descendentes estarão com eles. E será que antes que clamem eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei. O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.” (Is 65:13-25) | Notas: Bênçãos aos seus eleitos, àqueles que se arrependerem verdadeiramente e se converterem ao Senhor... àqueles que reconheceram que pecaram e agora pedem misericórdia.


    “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.” – 1 João 4:8

    Nunca ache que você já conhece a Deus o bastante, cara. Conheça-O e prossiga em conhecê-Lo, como Sua própria Palavra nos ensina. O trabalho ainda não está concluído. Que o Amado, nosso bom Pai te abençoe e te guarde! =]
    Mais textos de Exortação:

    Escrito por:Vítor M. Fagundes

    Baiano, nascido em 1995, curte escrever (de textos incomuns a códigos de programação) e, para ele, o normal é não ser normal. Depois de ser achado por Cristo, Vítor descobriu o que é viver e o que é a felicidade plena. Se encontrá-lo por aí, no mínimo, ouvirá que Deus é bom, muito bom! =]

    • Blogger
    • Disqus

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo