• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 8 de mai de 2018

    #213. Aos universitários

    Tudo é efêmero, a começar pelas historinhas e status das redes sociais (tudo, exceto a Palavra de Deus). Quem falou em aceitação?! Você não precisa fazer o que a maioria faz, muito menos seguir tendências sejam elas de qual âmbito for. Se as pautas da vez são discussões políticas, filmes de heróis, cortes degradê, ideologias marxistas e outras “istas” que nesta lista não estão explícitas, tenha ciência (refiro-me não ao fazer científico e, sim, à noção) do “eu”: você é único e não precisa que o mundo diga o que você deve ou não fazer, falar ou ser. O problema é que quando te sugerem “seja você mesmo”, na verdade a mensagem é outra. Por favor, entenda a ironia: se você não se conhece, por ora qualquer representação serve. E sigam-me os bons.

    "Apega-te à instrução e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida." - Provérbios 4:13

    Não se preocupe em falar o que o professor espera durante uma apresentação. Princípios são inegociáveis. Bons salários, notas máximas (também não se preocupe com elas) ou elogios não compensam seu sacrifício à lógica de quem aparenta pensar (isso requer cautela, leia este outro texto).

    Em meio ao conflito, tenha calma! Ou você se sente acuado e sai ou você fica e resiste, se opondo à maioria. O ambiente acadêmico te propicia uma série de coisas legais, o problema é seu excesso de relativismos e opiniões lançadas como pedras ao alto em um cabo de guerra do salve-se quem puder onde o respeito parece não fazer parte do nosso cotidiano. E os que se acham diferentes, na verdade são todos iguais!

    Da forma como determinados assuntos são tratados, você, sorrateiramente, será ensinado a tolerar o intolerável. Se você não tiver cuidado (melhor dizendo, graça), a alta exposição pode te cegar e te doutrinar (palavra forte?) a ser um defensor de quem já morreu, mas parece viver ainda hoje. Note por exemplo que as menções a determinado teórico ocorrem, majoritariamente, no presente do indicativo, mas esse não é o problema. Você só precisa ativar o senso crítico (para o lado positivo, devidamente calibrado) e filtrar o que te é passado: leia, veja, ouça, converse, pergunte, revise e depois tire tuas conclusões. Paulo, por exemplo, vai dizer (olhe o verbo no infinitivo) em sua primeira epístola aos tessalonicenses: “Examinai tudo. Retende o bem.” Referência dada, lição em nota: você não está lá para copiar pensamentos. Nem você, nem eu.

    Vão te dar orientações e elas são muito importantes. Dicas de quem já conhece o caminho são valiosas, entretanto tenha tuas próprias concepções. O professor que para determinado grupo de alunos é tido como ruim pode ser aquele com o qual você mais se identificará.

    Estar na Universidade pode não ser fácil, mas certamente pode ser divertido. Veja o difícil como uma oportunidade única e pense que o que assim parece ser (difícil), na verdade tem tudo para ser massa, justamente por ser desafiador! E sem essa de “cada um lê sua parte”. Na-na-ni-na-não! Ainda que pareça trabalhoso, se inteire de todo o conteúdo e procure fazer arte com tudo o que você aprender. Não deixe de prestar atenção ao trabalho dos colegas mesmo quando você já apresentou com teu grupo. Isso é de suma importância.

    Cuidado com a prepotência do individualismo e do exibicionismo.  Acrescente... seja relevante nas aulas (alguns gostarão disso, outros não...), mas nunca tenha isso como algo que te deixe em destaque e, sim, como algo salutar para quem escuta.  Atente-se às sugestões dadas pelos professores e às anotações que eles deixam durante a correção das provas, cabendo a você o ofício de transformar dados em informações e, consequentemente, em conhecimento.

    E por favor, não tome tudo para si. A liderança nunca teve nenhuma relação com a arrogância. Aprenda com Jesus. Cuidado com as necessidades de fazer sempre o máximo para ser visto, porque acima de tudo, a glória é de Deus e a sabedoria, a criatividade e qualquer dádiva vem somente dEle. São presentes! Use-os para Sua glória sempre!

    Noites de sono regulares, sem a necessidade de passar a madrugada estudando são essenciais, assim como ter bons amigos (você saberá quem são os verdadeiros com o tempo) e ter finais de semana equilibrados. A Universidade está a fazer parte de tua vida, mas ela não é a tua vida!

    Desfrute do período na Academia com graça, sabedoria e dedicação. Mais importante do que entrar na Universidade é permanecer no teu curso, certo do que se quer e sair não apenas formado, mas informado, o que é muito importante.

    Etologia e ecolalia são duas palavras que podem te ajudar, assim como este versículo: “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.” – Provérbios 25:11

    Ajude os colegas sempre que puder. Eles crescem, você também cresce e Papai do céu gosta isso! Por fim, o mais importante: leve Jesus onde quer que você vá, senão, nada feito. E não esqueça de amar, afinal, ao contrário do que nos foi dito, guerra não se faz com foices, pois nós não lutamos contra a carne e o sangue, mas contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade.

    Ah! E não tenha medo algum de ser tradicional [ou pentecostal, se preferir! =]



    “Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração. E acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e do homem.” – Provérbios 3:3-4
    Mais textos de Assuntos Externos:

    Escrito por:Vítor M. Fagundes

    Lajedinhense nato (BA), nascido em setembro de 1995, curte escrever (de textos a códigos) e fazer arte. Para Vítor, o normal é não ser normal. Acredita soberanamente na graça e que viver é pertencer a Jesus. Se encontrá-lo por aí, no mínimo, ouvirá que Deus é bom, muito bom! =]

    • Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo