• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 11 de nov de 2018

    #234. A Odisseia e a Igreja de Laodiceia

    O que fazer quando Jesus bate à porta? Fingir que não está em casa por estar demasiadamente ocupado com outras tarefas, tal como fez Marta, ou convidá-Lo a entrar e levá-Lo ao melhor assento?

    Se tem uma coisa que Cristo deseja para conosco é um relacionamento vivo e ativo fruto de uma comunhão íntima com Ele! Note que nos dois últimos capítulos de Lucas e João, encontramos lindas referências de intimidade que Ele deseja ter conosco:

    Em Lucas 24:28-31, Jesus estava seguindo caminho e dois homens que caminhavam com Ele, O convidaram para ficar e jantar com eles (sem saberem que ali era o Cristo). Jesus entrou naquela casa, ficou com eles aquela noite e enquanto partia o pão, os olhos deles foram abertos e então conheceram que aquEle era Jesus! No relacionamento com Cristo, no convite para que Ele esteja conosco, na intimidade O conhecemos e nossos olhos são abertos!

    Em João 21:1-13, há algo semelhante. Jesus se aproxima de alguns discípulos, perguntando-lhes se havia algo para comer, mas eles (sem reconhecerem Jesus), disseram que não. É quando Jesus ordena-lhes a lançar a rede e eles, miraculosamente, pescam 153 grandes peixes. Nessa hora, Jesus, em um convite à comunhão, simplesmente diz: - Vinde, jantai!

    Você, certamente, não convida qualquer pessoa para cear contigo, não é? Pois bem, Jesus nos convida:

    “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” – Apocalipse 3:20

    A igreja de Laodiceia se via como uma igreja rica e autossuficiente, não sabendo que era infeliz e pobre, diante da avaliação de Cristo. Nossas afirmações podem não condizer com o nosso verdadeiro estado. Podemos achar que está tudo bem, mas Jesus conhece toda a verdade a nosso respeito e para conhecê-Lo e nos ver sob Sua ótica, é preciso ser íntimo dEle, entretanto conhecimento e intimidade só se adquirem com convívio!

    A Odisseia

    Se começou, termine!A palavra “odisseia” indica uma viagem cheia de aventuras e tem origem em uma história épica de provável autoria de Homero. A obra traz a história de Ulisses/Odisseu que, após o fim da Guerra de Troia, leva mais de 10 anos para voltar para casa por enfrentar inúmeras armadilhas no caminho, enquanto sua esposa, Penélope - tida como viúva -, era pressionada por um grupo de pessoas a escolher outro marido. O detalhe primordial de Penélope é que diante de tamanha pressão, ela cria na volta do seu esposo, o rei.

    Penélope era esperta. Ela disse àqueles que a pressionavam que costuraria uma tapete e se Ulisses, seu esposo, não retornasse antes do acabamento, ela se casaria com um dos pretendentes. Porém, em virtude do convívio com seu marido, Penélope bordava o tapete durante o dia e desfazia o bordado à noite, visando ganhar mais tempo enquanto esperava o rei, seu esposo, retornar.

    Enquanto isso, Telêmaco, filho do casal, encontra seu pai e o avisa sobre toda a pressão que Penélope tem enfrentado. Passados mais de 10 anos e após muitas aventuras no trajeto, Ulisses chega disfarçado de mendigo no dia em que o pessoal descobriu a trama de Penélope e a obrigaram mais uma vez a escolher um pretendente. Ainda dotada de tamanha prudência, Penélope disse que escolheria o homem que puxasse o arco do seu marido, mas nenhum deles conseguiu, a não ser o próprio Ulisses que estava ali disfarçado de mendigo e é aceito por Penélope, o que causa revolta em todos que ali estavam, mas são logos vencidos por Ulisses e seu filho, Telêmaco.

    Sei que é um pouco incomum trazer um mito grego para um blog que aborda o cristianismo, mas você achou algo familiar digno de retenção nessa história? Uma esposa que aguarda o seu esposo voltar e enquanto espera, é pressionada a não mais crer que ele volte e escolher outras propostas?!

    Seja prudente, servo valente! Se for se envolver na obra do Reino de Cristo, vá até o fim, independentemente das intempéries e dos imprevistos. Seja prudente, não ceda às pressões, não torne-se morno. Se começou, termine!


    Referências:
    A Carta à Igreja em Laodicéia - https://www.estudosdabiblia.net/d135.htm

    Mais textos de Edificação:

    Escrito por:Vítor M. Fagundes

    Lajedinhense nato (BA), nascido em setembro de 1995, curte escrever (de textos a códigos) e fazer arte. Para Vítor, o normal é não ser normal. Acredita soberanamente na graça e que viver é pertencer a Jesus. Se encontrá-lo por aí, no mínimo, ouvirá que Deus é bom, muito bom! =]

    • Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo