• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 4 de abr de 2017

    #173 Meça suas palavras, parça! (Não estou falando do funk, mas já falando...)

    A sociedade contemporânea, e não apenas ela, pois isto já ocorre há tempos, embasa-se na ideia de “não pise no meu calo, senão, as coisas vão ficar feias para você”. O mundo nos ensina a velha lei de Hamurabi, à moda do “olho por olho e dente por dente”, todavia, como em um diálogo onde encontramo-nos no mundo, Cristo nos convida ao modo mais gracioso, de agirmos por Ele, e não mais por nós. Ele te convida a medir tuas palavras, parceiro. Porque antes de querer fazer de tudo para limpar o teu nome ou a tua reputação, saiba que você corre sérios riscos de sujar o nome dEle.

    Você descobre que alguém está falando mal de você... alguém te procura sobre as “novas” das pessoas ao redor... alguém faz um comentário malicioso sobre determinado fato ou boato (seja ele do Facebook ou não) e por aí vai. Note que quase sempre esses casos envolvem alguém. É!! Alguém mesmo! Esse ninguém indefinido que tenta se definir definindo fatos indefinidos, indecisos, indelicados, que de importantes não têm coisa alguma a não ser a importância de trata-los. Pois é, meu caro... falar sem medir as palavras te deixa perdido no labirinto de semitons fora da regência do Mestre Jesus.

    capa until we have faces red

    Primeiro centímetro: autocontrole (que não chega a ser tão “auto” assim...)
    Para começo de conversa, a Bíblia nos diz em Provérbios 25:28 que “como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito.” O livro de Provérbios é cheio de paralelismos e tal característica é notória no verso acima: da mesma forma que uma cidade sem muros (relativa ao contexto da época onde a galera se reunia para invadir algum reino vulnerável) é fácil de ser invadida, assim somos nós se não tivermos o autocontrole, fruto do Espírito. É necessário medirmos nossas palavras e nos controlarmos diante de situações onde o que falamos pode nos colocar em maus bocados. Explicando o trecho em negrito aí acima, onde consta que o autocontrole não é tão “auto” assim, refiro-me ao fato de que, como já dito, o autocontrole é fruto do Espírito, conforme Gálatas 5:22-23 (algumas traduções trazem a palavra “temperança”). Ou seja: no contato constante com o Senhor, somos transformados e aprendemos a conviver pela graça com os outros e no sujeitar da nossa carne.

    Segundo centímetro: prudência/sabedoria
    “O governador que dá atenção às palavras mentirosas, achará que todos os seus servos são ímpios.” Foi isso que Salomão escreveu em Provérbios 29:12 ao dizer que não devemos dar crédito a tudo o que ouvimos ou, mais especificamente, verificar a procedência de determinados fatos. O exemplo ainda fala mais alto que as palavras. Você pode ser criticado nos erros e nos acertos também! Você não precisa provar nada para ninguém, nem perder a essência do Mestre para agradar o falar das pessoas (ou no que elas acham que devem ser agradadas). Cristo nos disse que somos bem-aventurados caso sejamos perseguidos por testemunhá-Lo. O normal para quem conhece a Deus e Sua Palavra é ser fora do normal para os padrões deste mundo. No mais, junto ao versículo supracitado, Salomão reitera: “O tolo revela todo o seu pensamento, mas o sábio o guarda até o fim.” Leia também Provérbios 25:8-10.

    Terceiro centímetro: integridade
    Um verso interessante (e, às vezes, aparentemente confuso) é Provérbios 25:23. Algumas traduções dizem que o vento norte traz a chuva, outros dizem que ele a afugenta. Há uma explicação para isso e todo esse contraste é explicado diante do paralelismo, como já dito, existente em Provérbios. Fato é que da mesma maneira que o vento vindo do norte pode afastar a chuva, sermos intolerantes a falatórios e mexericos fará com que eles não venham mais até nós. Pode ter certeza: a partir do momento, em que uma pessoa vier te trazer fuxicos, fofocas, maledicências e você deixar claro para ela que repudia esse tipo de coisa, ela não te falará mais nada do tipo.

    Quarto centímetro: a misericórdia
    Gosto da palavra misericórdia pelo seu simbolismo etimológico: o coração na miséria. Tipo, Deus foi misericordioso conosco ao nos dar Jesus como Salvador, como o Amado de nossas almas. Ele pôs, literalmente, Seu coração em nossas misérias e nos transformou. Um caso semelhante aos nossos quando conspiram contra nós é o relato de Números 14: o povo de Israel queria voltar para o Egito. A maior parte daquelas pessoas queriam destituir Moisés da liderança e constituir um líder que as guiasse no retrocesso. É quando Deus se ira e diz a Moisés que todo aquele povo será exterminado; no mesmo instante, Moisés começa a interceder a Deus por todo aquele povo e a resposta do Senhor é:

    “E disse o SENHOR: Conforme à tua palavra lhe perdoei.”
    (Números 14:20)

    Cara, você consegue imaginar que a misericórdia de Deus foi tão grande e bondosa com aquele monte de gente reclamona por conta da intercessão de Moisés? É claro que houve consequências (eles não entraram na Terra Prometida por causa de tanta reclamação), mas Moisés não desejou vingança (tipo Jonas esperando Nínive ser destruída por Deus); pelo contrário, ele intercedeu pelo favor de Deus! E tem o caso de Estêvão também em Atos 7, onde na hora de sua morte, ele pede a Deus para ter misericórdia de todos aqueles que o apedrejaram e depois, pela graça, o Senhor alcança e transforma um daqueles que apoiaram o apedrejamento de Estêvão: Paulo (leia este texto do blog Vida Jovem Cristã). A Bíblia nos ensina que não devemos nos alegrar quando o nosso inimigo tropeçar (conforme Provérbios 24:17); é o Senhor quem retribui a cada um segundo suas obras! Ele é o Justo Juiz!

    Você não precisa tirar pergunta a ninguém sobre o que estão falando de você. Você é justificado pelo Justo Juiz! Quanto à resposta, você já a tem, e ela vem de Jesus: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;” (Mateus 5:44)

    Que Papai do céu nos ajude com Sua graça e bondade.
    Continue subindo!
    Mais textos de Exortação:

    Escrito por:Vítor Macedo

    Baiano, nascido em 1995 e fácil de ser caricaturado por ser barbudo e parecer um nerd. Não tem conta no FB e ainda não aprendeu a gostar do Whats. Além de gostar de psicologia e de coisas fora do comum, tem como hobbies escrever, fazer arte e mexer com códigos de programação. Depois de ser achado por Cristo, descobriu o sentido da palavra felicidade. Se encontrá-lo por aí, no mínimo, ouvirá que Deus é bom, muito bom! =]

    • Blogger
    • Disqus

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo