• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 9 de mai de 2018

    #214 Havendo eu sido cego, agora vejo! (Parte 2)

    Continuando o que vimos na primeira parte do nosso texto sobre a cura de um cego de nascença, relatada em João 9, enfatizaremos aqui a cegueira espiritual e a arrogância dos fariseus junto com o medo que eles tinham de perder influência mediante os sinais de Jesus.

    eis que era cego e agora vejo - cinemagrafia óculos



    “Chamaram, pois, pela segunda vez o homem que tinha sido cego, e disseram-lhe: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador. Respondeu ele pois, e disse: Se é pecador, não sei; uma coisa sei, é que, havendo eu sido cego, agora vejo. E tornaram a dizer-lhe: Que te fez ele? Como te abriu os olhos? Respondeu-lhes: Já vo-lo disse, e não ouvistes; para que o quereis tornar a ouvir? Quereis vós porventura fazer-vos também seus discípulos? Então o injuriaram, e disseram: Discípulo dele sejas tu; nós, porém, somos discípulos de Moisés.” – João 9:24-28

    Nos versos acima, você percebe:

    1. A firmeza do homem que era cego mesmo diante das pressões a negar o que Jesus lhe fez; ele tem ciência do milagre que recebeu. Isso nos ensina o valor de nunca nos esquecermos de que Jesus também já nos salvou e aconteça o que acontecer, Ele é nosso Senhor e Salvador, digno de toda nossa honra e adoração.

    2. O partidarismo dos fariseus ao dizerem “Discípulo dele sejas tu; nós, porém, somos discípulos de Moisés” indica a resistência que tinham em reconhecer Jesus como Filho de Deus. Isso evidencia um contraste entre a cegueira física de um homem que agora passara a enxergar natural e espiritualmente com a obsessão e a dureza do coração de homens que não viam no Cristo, o Messias enviado de Deus.


    “Nós bem sabemos que Deus falou a Moisés, mas este não sabemos de onde é.  O homem respondeu, e disse-lhes: Nisto, pois, está a maravilha, que vós não saibais de onde ele é, e contudo me abrisse os olhos. Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve. Desde o princípio do mundo nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos a um cego de nascença. Se este não fosse de Deus, nada poderia fazer. Responderam eles, e disseram-lhe: Tu és nascido todo em pecados, e nos ensinas a nós? E expulsaram-no.” – João 9:29-34

    3. Similar ao tópico anterior, o homem curado por Jesus dá uma lição de fé naqueles que conheciam a Lei teoricamente, mas na prática, eram incapazes de reconhecer o Filho de Deus! Aquele homem tinha ciência de que só Deus poderia lhe abrir os olhos, mas para os fariseus, não. É onde entra o verso: “... a letra mata, mas o Espírito vivifica.” (2 Coríntios 3:6) – Este texto do blog Esboçando Ideias pode te ajudar.

    4. Note ainda sua fala que mais adiante lhe rendeu rejeição: “Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve”. Isso indica a humildade em reconhecer que mesmo na condição de pecadores, o Senhor ouve a todos aqueles que O temem e desejam caminhar com Ele. Tal atitude foi justamente oposta à dos fariseus, pois eles se mostraram arrogantes, ao responderem ao cego desta forma: “Tu és nascido todo em pecados, e nos ensinas a nós?” Como se eles também (e nós) não tivessem nascido em pecado, não é mesmo?


    “Jesus ouviu que o tinham expulsado e, encontrando-o, disse-lhe: Crês tu no Filho de Deus? Ele respondeu, e disse: Quem é ele, Senhor, para que nele creia? E Jesus lhe disse: Tu já o tens visto, e é aquele que fala contigo. Ele disse: Creio, Senhor. E o adorou. E disse-lhe Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não veem vejam, e os que veem sejam cegos. E aqueles dos fariseus, que estavam com ele, ouvindo isto, disseram-lhe: Também nós somos cegos? Disse-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado; mas como agora dizeis: Vemos; por isso o vosso pecado permanece.” – João 9:35-41

    O texto termina com mais lições:

    5. Jesus nunca desampara os Seus. Sabendo que o homem a quem Ele curou a visão foi expulso da sinagoga, Sua atitude foi de cuidado, como sempre, agindo como O bom Pai. Se Ele mesmo foi perseguido, os Seus seguidores também seriam (e são, na verdade). Mas, Ele permanece o tempo todo cuidando de nós.

    6. Além de receber a visão física, aquele homem teve os olhos espirituais abertos para reconhecer que aquEle que o curou foi o Filho de Deus. “Jesus lhe disse: Tu já o tens visto, e é aquele que fala contigo.” Uau! Ele viu Jesus e isso é épico! Após ter essa revelação, sua atitude foi de adoração!

    7. A cura efetuada por Jesus tem uma relação com a passagem a seguir, descrita por Mateus, onde Ele vem mostrar que os que acham que sabem, na verdade, não sabem coisa alguma, mas aos que são humildes e reconhecem sua condição pecadora, Ele se revela:


    “... porque eles, vendo, não veem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem. E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis, E, vendo, vereis, mas não percebereis. Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, E compreendam com o coração, E se convertam, E eu os cure. Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque veem, e os vossos ouvidos, porque ouvem. Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram.” – Mateus 13:13-17

    8. Por fim, o caráter indesculpável de quem já conhece o Evangelho:


    “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; se eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não têm desculpa do seu pecado.” – Atos 17:30 + Romanos 3:23 + João 15:22

    Uma coisa sei, é que, havendo eu sido cego, agora vejo! E quanto a nós, queríamos ver Jesus!
    • Postagem mais antiga
    • Último
      Este é o texto mais recente. Aí embaixo há mais textos para você ler!
    Mais textos de Edificação:

    Escrito por:Vítor M. Fagundes

    Baiano, nascido em setembro de 1995, curte escrever (de textos a códigos) e, para ele, o normal é não ser normal. Acredita soberanamente na graça e que viver é pertencer a Jesus. Se encontrá-lo por aí, no mínimo, ouvirá que Deus é bom, muito bom! =]

    • Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo