• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 29 de out. de 2019

    #287. Salmos: Conversas com Deus

    Louvai ao Senhor porque Ele é bom e Seu grande amor é eterno! =]

    O livro de Salmos traz 150 composições usadas como um hinário no segundo templo, após o povo de Deus voltar do exílio na Babilônia e na Assíria. Os salmos tratam de diversos temas e expressam muito dos nossos sentimentos humanos (como o desespero, o medo e a revolta, por exemplo), mas sempre tendo em vista que Deus é o centro de tudo e que nossa vida depende do relacionamento que temos com Ele e com Seus santos mandamentos. Além disso, os salmos constantemente trazem à tona a soberania do Senhor, demonstrando a Sua grandeza e sabedoria, que Ele é o Criador de tudo o que há, o Senhor de toda a terra e céu, além de afirmarem sempre Seu amor, fidelidade e justiça.

    Salmos: Uma Vida de Adoração

    Os 150 salmos estão dispostos em cinco livros, dispostos da seguinte maneira:

    O Livro 1 (Salmos 1 – 41) traz orações com lamentos ao Senhor, clamores esses seguidos de afirmações de que podemos adorá-Lo, confiando sempre em Seu amor e bondade.

    “Quanto a mim, tu me sustentas na minha sinceridade, e me puseste diante da tua face para sempre. Bendito seja o SENHOR Deus de Israel de século em século. Amém e Amém.” – Salmos 41:12-13

    O Livro 2 (Salmos 42 – 72) trata, especialmente, da presença de Deus em Jerusalém, onde Seu reinado sobre Israel é representado pelo rei humano.

    “O seu nome permanecerá eternamente; o seu nome se irá propagando de pais a filhos enquanto o sol durar, e os homens serão abençoados nele; todas as nações lhe chamarão bem-aventurado. Bendito seja o SENHOR Deus, o Deus de Israel, que só ele faz maravilhas. E bendito seja para sempre o seu nome glorioso; e encha-se toda a terra da sua glória. Amém e Amém.” – Salmos 72:17-19

    O Livro 3 (Salmos 73 – 89) presume a queda de Jerusalém com os salmistas indagando "Por quê?", "Até quando?" e "Permanecerás para sempre irado contra nós?" diante do iminente exílio de Israel e Judá.

    “Senhor, onde estão as tuas antigas benignidades que juraste a Davi pela tua verdade? Lembra-te, Senhor, do opróbrio dos teus servos; como eu trago no meu peito o opróbrio de todos os povos poderosos, com o qual, SENHOR, os teus inimigos têm difamado, com o qual têm difamado as pisadas do teu ungido. Bendito seja o SENHOR para sempre. Amém, e Amém.” – Salmos 89:49-52

    O Livro 4 (Salmos 90 - 106), em contraste com o livro 3, traz notas de lembretes a Israel de que Deus tem sido a sua morada ao longo de todas as gerações. Esses salmos tratam de confiança, ações de graças, adoração e celebração ao Senhor, pois mesmo que o reinado humano estivesse dividido, o reino dEle sobre tudo e todos está firme eternamente!

    Os últimos versos do livro 4 tratam de um apelo ao Senhor para que Ele reúna os exilados, visto que esse livro também realça a misericórdia e a bondade divina:

    “Salva-nos, SENHOR nosso Deus, e congrega-nos dentre os gentios, para que louvemos o teu nome santo, e nos gloriemos no teu louvor. Bendito seja o SENHOR Deus de Israel, de eternidade em eternidade, e todo o povo diga: Amém. Louvai ao SENHOR.” – Salmos 106:47-48

    O Livro 5 (Salmos 107 – 150) aponta para o futuro glorioso que Deus tem para o Seu povo. Esse livro já inicia com uma resposta de adoração diante do pedido de reunião dos exilados destacadas no fim do livro anterior. No decorrer do livro 5, há cânticos a Deus pela Sua majestade e soberania absoluta, visto que Ele é o Senhor majestoso de todo o universo.

    Encontram-se também no livro 5, salmos que apontam para a vinda de um grande rei futuro [o nosso Jesus! =], os salmos dos degraus (usados em peregrinações) e os cinco últimos salmos que nos lembram da soberania incontestável de Deus sobre todas as coisas. Só Ele é digno de toda adoração e de toda glória e de todo louvor!

    “Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR.” – Salmos 150:6

    “A coleção de salmos, que é a voz do povo de Javé cantando a ele em louvor e oração, também serve para lembrá-lo – e a nós – do papel central da adoração na história bíblica, adoração que se concentra no Deus vivo ao lembrar da sua bondade e amor essenciais e dos seus maravilhosos feitos em favor do seu povo.” (Fee & Stuart, 2013)

    REFERÊNCIAS:
    Fee, G., & Stuart, D. (2013). Como ler a Bíblia livro por livro: um guia de estudo panorâmico da Bíblia. São Paulo: Vida Nova.
    Leia mais textos A História de Deus:
    • Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo