• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 29 de dez de 2018

    #249. A você que tem (ou quer ter) o que outros não têm

    Em Avatar – A Lenda de Aang, pessoas conseguem dominar os quatro elementos (fogo, terra, ar e água); uns são dominadores de terra, outros de água, mas o jovem Aang é o único com a habilidade de dominar os quatro elementos, embora o Avatar, como ele é chamado, não pode ter uma família. É necessário renunciar toda a sua vida para viver em prol de todo um povo.

    Em Vingadores – Guerra Infinita, Thanos acredita que a superpopulação seja um problema ao ponto de com o passar dos anos não haja comida suficiente para todo o mundo. Com isso, ele deseja matar metade do universo de forma aleatória e ele consegue esse feito ao conseguir as seis joias do infinito, porém para que ele conseguisse uma dessas joias – a joia da alma -, ele precisou sacrificar a vida de alguém que ele amasse: ele trocou a alma de sua filha de criação pela pedra da alma.

    Steve Rogers era um rapaz com problemas de saúde que desejava, de qualquer forma, participar dos esforços estadunidenses para vencer a Segunda Guerra Mundial. Ao ter seu alistamento recusado por sua saúde debilitada, ele deixa claro estar disposto a fazer qualquer coisa para ajudar na guerra. Esse "qualquer coisa" é tão literal que ele se torna parte de um experimento para a criação de soldados superficiais a alguém: o "projeto supersoldado". Nascia ali o Capitão América.

    Tem ainda a história de James Howlett Logan, o Wolverine, que durante sua prisão pelo projeto Arma X teve adamantium fundido à força em seus ossos, tornando-o, praticamente, indestrutível.

    Logan

    Vida real

    Falando de vida real, podemos citar três exemplos: a vida de bailarinas cercada de sacrifícios; as histórias dos savants que são super-gênios, mas, em alguns casos, dependentes de pessoas “comuns” para realizar as necessidades mais básicas, como atravessar uma rua ou abotoar uma roupa; e a história mais importante de todas: a de Jesus Cristo, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz (Filipenses 2:6-8).

    No meio desses sete exemplos, alguns, digamos, motivados por valores nobres, outros, talvez, nem tanto; uns reais, outros irreais, algumas reflexões:

    01. Vale a pena fazer o que for possível para ter o que ninguém tem e chegar onde ninguém chegou?
    “Na casa do justo há um grande tesouro, mas nos ganhos do ímpio há perturbação. O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate. Todos os dias do oprimido são maus, mas o coração alegre é um banquete contínuo. Melhor é o pouco com o temor do SENHOR, do que um grande tesouro onde há inquietação. Melhor é a comida de hortaliça, onde há amor, do que o boi cevado, e com ele o ódio. O caminho do preguiçoso é cercado de espinhos, mas a vereda dos retos é bem aplanada.” – Provérbios 15:6, 13, 15-17, 19

    02. Qual o limite da dor e dos sacrifícios diante de um propósito?
    “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas. – 2 Coríntios 4:17-18

    03. Você se daria por satisfeito ao ter aquilo que sempre sonhou ou ousaria ir mais além? Você é feliz e grato pelo que Deus te deu? Já percebeu que quanto mais temos, mais queremos?!
    “Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.” – 1 Timóteo 6:7-8

    04. O que te motiva a chegar ao topo: olhar os que estão embaixo com gosto de vitória ou fazer por eles o que você sabe que deve ser feito?
    “[...] E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.” – Lucas 12:48

    05. Se tivéssemos super-poderes, até onde iria nosso esforço humano para realizar as tarefas cotidianas?

    Em um episódio de Os Jovens Titãs em Ação, é engraçado perceber que o Robin (um ser humano comum em comparação com seus quatro amigos) não tem super-poderes, mas tem noção de sua missão. Nesse episódio em questão, os outros quatro personagens são desafiados a não utilizarem seus poderes para coisas comuns e é engraçado perceber que eles não sabem se virar e suas habilidades “humanas” estão atrofiadas.

    Não sei se você já notou, mas a tecnologia prática de hoje é um reflexo de como ter superpoderes enquanto atrofia-se a vida comum: o Google te dá a resposta nas mãos, pessoas não gostam mais de conversas longas por telefone ou na vida real por preferirem usar emojis e por aí vai. Algumas vantagens sempre trarão desvantagens, mas o bom ainda é ser humano. Nós que nos acostumamos a viver como se dependêssemos de coisas as quais não são essenciais à existência. Imagine se existisse uma máquina para ler pensamentos e todo mundo tivesse que comprar uma? Será que não daria para viver sem ela?!

    Mais duas coisas:

    Já que o Senhor deu poder e autoridade aos Seus, uma das frases do Homem-Aranha cabem bem aqui neste texto: grandes poderes requerem grande responsabilidade. Se você tem algo que te deixa com certa vantagem em relação ao outro, está em um lugar que outros não estão e vivenciou portas abertas, pense nas vivências da rainha Ester, do governador José e do copeiro Neemias: eles tinham uma função prestigiadas, mas sabiam muito bem da missão que o Senhor Deus colocou em suas mãos.

    Independentemente da dor, de sacrifícios ou de desejos, é o Espírito Santo quem nos dá a força para prosseguir e alcançar lugares altos. O bom de não podermos fazer tudo com “super-poderes” é que aprendemos a depender daquele que tem todo o poder em Suas mãos: Jesus!

    Para o alto e avante! =]
    Leia mais textos Edificação:
    • Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo