• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 16 de jun. de 2020

    #323. Filipenses: A Alegria

    Jesus, o centro de tudo o que existe! Como não amá-Lo? =]

    Jesus, Jesus, Jesus, Jesus, Jesus, Jesus, Jesus, Jesus!!!

    Filipenses é uma carta ímpar! Sem muitas apresentações do contexto em que ela foi escrita, partiremos já para uma síntese de suas principais – e primorosas! – lições:

    Nossa felicidade não depende das circunstâncias, mas do nosso relacionamento com Jesus.

    Na carta aos filipenses, as circunstâncias de vida do apóstolo Paulo e dos irmãos em Filipos são alternadas, de modo que você percebe que tantos esses como aquele estão passando por situações semelhantes: por causa do Evangelho, Paulo está preso em Roma; por conta da mesma devoção a Jesus, os cristãos filipenses, provavelmente, encontravam-se em conflito com o imperador e com os outros cidadãos de Filipos, o que nos leva a crer que Paulo escreve aos irmãos dessa cidade visando encorajá-los a se alegrarem em Deus independentemente da vida ou da morte!

    “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.” – Filipenses 1:21

    Como proceder diante das aflições?

    No decorrer dos capítulos de Filipenses, vemos alguns temas – moldados por exortações dadas em amor – já mencionados em cartas anteriores do apóstolo Paulo, a saber: (1) os cristãos precisam manter-se unidos e agir como filhos de Deus – como visto em Efésios e Romanos –, nos cenários de oposição e sofrimento; (2) é preciso ter prudência diante daqueles que tentam nos desviar do verdadeiro Evangelho – como visto em Gálatas e 2 Coríntios –, visto que Cristo é mais que suficiente para nossa plenitude.

    “Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho.” – Filipenses 1:27

    Conhecer a Cristo é o que importa!

    Quanto a essa questão da prudência, de modo meio similar ao que aconteceu com os gálatas, alguns homens estavam querendo “judaizar” os filipenses a fim de esses estarem mais “seguros” em Deus. Paulo adverte aos irmãos que tudo isso é uma tola vanglória, pois o que mais importa é conhecer Jesus cada vez mais. Assim, cada cristão, como cidadão do céu, sabe que em seus sofrimentos estão sendo aperfeiçoados pelo Senhor e que nosso modo de pensar é diferente dos padrões deste mundo efêmero.

    “Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo. E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte;” – Filipenses 3:7-10

    Somos chamados a servir e a ser semelhantes a Jesus.

    Na própria epístola, vemos exemplos claros e práticos de pessoas agindo como Jesus: Paulo, Timóteo, Epafrodito (veja Fp 2:19-30) e os próprios irmãos da igreja em Filipos – que enviaram doações para o apóstolo, algo que o deixou muito agradecido e feliz!

    Inspirado pelo Espírito Santo, Paulo nos instrui a conformarmo-nos ao Evangelho, de onde temos o exemplo de sacrificarmo-nos pelas vidas de outras pessoas e não nos vangloriarmos por isso. Foi Jesus quem nos deu o modelo de humildade, nos ensinou a colocar os outros antes de nós mesmos e repudiar ambições egoístas e a autoexaltação. Cristo, nosso Humilde Rei, encontra-se, agora, acima de tudo e de todos, e, diante dele, todo joelho se prostrará e toda língua confessará que só Ele é o Senhor!

    “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.” – Filipenses 2:3-5

    Sede grato e tenha paz; tenha paz e sede grato!

    E é nesse registro de gratidão, que Paulo, mais uma vez, ratifica a importância de estarmos sempre contentes com Cristo, de constantemente agradecermos àquEle que muito nos amou (e nos ama!) e que deu Sua vida por nós!

    “Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” – Filipenses 4:12-13

    Conservemos a esperança! Jesus é tudo o que temos! Assim sendo, só nos resta regozijarmo-nos nEle, alegrarmo-nos e permanecermos firmes e em paz, certos de que Ele tem tudo em Suas mãos, que somos dependentes dEle e que pertencemos a Ele! Quer vivamos ou morramos, conhecer, amar, obedecer, honrar e glorificar a Jesus é o que importa!

    Você quis dizer: Jesus!

    Referências:
    Fee, G., & Stuart, D. (2013). Como ler a Bíblia livro por livro: um guia de estudo panorâmico da Bíblia. São Paulo: Vida Nova. 
    Leia os outros textos sobre a visão geral dos 66 livros da Bíblia:
    • Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo