• Eterno Inconformado
  • Eterno Inconformado
  • 22 de mai. de 2020

    #318. Romanos: A Graça

    O amor de Deus por judeus e gentios foi expresso na morte e na ressurreição de Jesus. E não há nada além da graça e do Seu Autor que nos traga paz e confiança para nos achegarmos a Deus. Graça essa que anda lado a lado com a justiça de Deus.

    Das vinte e uma epístolas (cartas) presentes no Novo Testamento, a primeira delas é endereçada por Paulo aos romanos. Nela, o apóstolo discorre sobre o princípio fundamental do Evangelho: somente Jesus pode nos salvar, nos redimir e nos reconciliar com Deus. Aos hedonistas (que só pensam no prazer), aos judicialistas (que só pensam em julgar os outros e se comparar a eles), aos legalistas (que acham que sozinhos podem se salvar) e a qualquer homem, a mensagem é:

    “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.” – Romanos 1:16-17 [grifo nosso]

    Isso se chama graça!!! \o/

    A justificação é somente pela fé (Rm 1:18 – 5:11):

    Todos nós, seres humanos, sem exceção, caímos. Somos pecadores e indesculpáveis diante do Criador e não há nada que possamos fazer por nós mesmos para nos livrar da ira do Deus santo. Mas há uma boa notícia: pela fé, qualquer um que crer que Seu Filho, Jesus, tomou nossa culpa na cruz do calvário é perdoado e justificado diante dEle!

    “Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.” – Romanos 1:18-20; 3:10-11,23-24; 5:6-8

    Somos santificados pelo Espírito Santo (Rm 5:12 – 8:39):

    Visto que Deus revela Seu amor através de Jesus, ao crermos em Seu Evangelho, passamos a desfrutar de uma nova vida através da dádiva do Espírito Santo, uma vida justa e santa diante de Deus! Somente com Ele é que podemos resistir à natureza pecaminosa que em nós habita. É o Espírito Santo também quem nos conduz a viver uma vida que honre ao Senhor, nos conduzindo no presente, assemelhando-nos a Cristo, e nos garantido um futuro de paz com Deus, do qual nunca seremos separados! Sem dúvidas, não temos mais dívidas, somente uma dádiva: Sua Presença! \o/

    ”Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” - Romanos 8:31-39

    Deus é misericordioso (Rm 9:1 – 11:36):

    Levando em consideração que o pano de fundo da carta aos romanos é a tensão entre judeus e gentios em Roma por conta de um desacordo quanto à adesão à Lei por parte dos gentios, o apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, é categórico ao dizer que somos justificados diante de Deus, não pelo cumprimento da Lei, mas, sim, pela fé em Jesus e através do Espírito – o que aplica-se, igualmente, a judeus e gentios. Logo, por mais que os judeus fossem incrédulos quanto ao Messias, Deus permanece fiel e misericordioso ao uni-los aos gentios em Seu grandioso plano de salvação.


    Vivendo na prática uma vida transformada (Rm 12:1 – 15:13):

    Como consequência de uma vida justificada e transformada por Cristo e pelo Espírito Santo, os salvos são chamados ao serviço, de forma que, em seus relacionamentos dentro e fora das comunidades cristãs – tanto a nível interpessoal quanto comunitário –, suas ações, envoltas de amor e respeito, apontem, diretamente, para Deus.

    Paulo conclui sua epístola aos romanos falando de sua missão aos gentios e saudando amigos em Roma. No último verso da carta, ele louva ao Deus sábio! Sim, sábio! Afinal só Ele mesmo, em Sua infinita sabedoria e poder, para prover salvação de forma igual para um monte de pecadores, sejam gentios ou judeus. Ao enviar Seu Filho, Deus tanto agiu com justiça (o que custou a vida de um inocente que pagou a dívida dos pecadores) quanto com graça (ao nos presentear com Seu Espírito, nos redimir e nos livrar da condenação eterna, ainda que não merecemos tal dádiva).

    “A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo.” – Romanos 10:9-13

    REFERÊNCIAS:

    Amorese, R. (2013). Graça, graças, justiça e misericórdia. Fonte: Ultimato: https://ultimato.com.br/sites/amorese/2013/08/24/graca-gracas-justica-e-misericordia/

    Fee, G., & Stuart, D. (2013). Como ler a Bíblia livro por livro: um guia de estudo panorâmico da Bíblia. São Paulo: Vida Nova. 

    Lucado, M. (1999). Nas garras da graça. Rio de Janeiro: CPAD.
    Leia os outros textos sobre a visão geral dos 66 livros da Bíblia:
    • Comentários

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!

    Conte-nos algo sobre o texto! Será um prazer ouvir você! =]

    Topo